quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Um garoto especial

TÍTULO ORIGINAL: Tistou le pouces vertes
Título Nacional: O menino do dedo verde
Autor: Maurice Druon
Tradutor: Dom Marcos Barbosa

Nasceu em Paris, no dia 23 de Abril de 1918, Maurice Druon, que tinha um bisavô brasileiro, o escritor, jornalista e político maranhense Odorico Mendes que se projetou como tradutor de Homero e Virgilio. Druon era sobrinho do escritor Joseph Kessel, com quem escreveu o "Canto dos Partidários", sobre uma música composta por Anna Marly, e que servira de hino aos movimentos da Resistência durante a Segunda Guerra Mundial. Entre suas obras encontram-se “A rainha estrangulada” e “Um rei perde a França”.
No livro “O menino do dedo verde” o autor fala sobre como uma criança tenta melhorar o mundo com flores.
Na minha opinião é uma narrativa bem interessante, que cativa o leitor ao livro – principalmente o público infantil.
Tistu era um menino feliz, que foi criado em uma casa luxuosa e de acordo com o livro era “a casa que brilha’’ com pessoas que gostavam muito dele e acima de tudo o amavam, na cidade de Mirapólvora. Quando ele fez oito anos, seus pais acharam que já estava na hora dele começar a estudar na escola, deixando de estudar com Dona Mamãe em casa, mas o menino ficava entediado, queria aprender, mas o sono vinha, mesmo contra sua vontade, acabava dormindo na aula. Por isso, no terceiro dia de escola, foi expulso.
Seus pais ficaram preocupados com essa situação, até que o Sr. Papai teve uma ideia, Tistu seria educado com assuntos relacionados ao cotidiano e a vida. A sua primeira aula foi com o jardineiro Bigodes. Foi nesta aula que ele descobriu que possuía o polegar verde, o Sr.Bigodes explicou que em todo lugar existiam pequenas sementes que se tocadas por um polegar verde nasceriam diversas flores dentro de alguns minutos.Ele só descobriu porque Sr.Bigodes pediu para que o garoto formasse buracos na terra dentro dos jarros.Esse segredo foi guardado entre Sr.Bigodes e Tistu.
Quando ele começou a ter aula com outras pessoas, teve aulas de miséria, prisão e doenças, usou seu polegar verde para com o poder das plantas, amenizar a tristeza dos outros. Por tudo que aconteceu , Sr. Papai sugeriu que se mudasse o nome da cidade para Miraflores.depois que todos viram as flores que Tistu deixara.
Tudo ia bem, até que a guerra começou e deixou a todos muito preocupados, pois a fábrica do Sr.papai fornecia os canhões para os exércitos que eram:os Voulás e os Vaitimbóras, que lutavam pelo deserto abandonado, que Tistu achava ser uma pastilha cor de rosa. Sr.Trovões lhe disse que a fábrica ajuda na guerra e o garoto teve uma aula sobre o assunto.Mas não compreendeu muito bem porque o Sr.Trovões e o Sr.papai eram a favor dos Voulás que eram seus amigos e ajudavam também os Vitimbóras,é nesse momento que Tistu acha abominável o tipo de comércio de canhões e acaba levando uma bofetada do Sr.Trovões. Depois da aula ele foi estudar os canhões e os encheu de flores com o seu dom, acabando assim com a guerra.Em quando Tistu estudava os canhões o Sr.papai olhava-o de longe achando que o filho tentava recuperar a nota.Mas não sabia ele o que vinha a seguir. Todos ficaram surpresos quando a guerra terminou, logo ele confessa o que fez, e a fábrica de canhões transforma-se em fábrica de flores. Até aí, as coisas estavam bem. Mas Sr. Bigodes morre, deixando Tistu muito triste, fazendo com que ele construa uma escada para encontrá-lo no céu. Diz que é temporário e logo voltará, mas vai subindo e se perdendo nos céus. O pônei Ginástico que sabia de tudo roe de maneira curiosa no pé da escada construída pelo menino: TISTU ERA UM ANJO!
Eu gostei muito da história, mas é um pouco triste, porque Bigodes morre no final e Tistu quer encontrar com ele la no céu então sobe na escada que ele próprio construiu.Subiu e subiu assim, quando a escada acabou ele continuou subindo e não voltou mais.Mesmo sendo parte da vida fiquei pensando na falta que Tistu fez a seus pais e a todas as pessoas que o conheciam e que tinham proximidade com ele. Gostei muito quando ele disse e provou para seu pai e o Sr.Trovões que tinha o polegar verde isso foi uma demonstração de coragem também achei muito bom quando ele deu sua opinião sobre o comércio do Sr.papai . É uma história para pensarmos sobre nossa ações ,sobre o mundo em volta e nas outras pessoas ao nosso redor.
Recomendo o livro para todas as idades, porque fala sobre algumas coisas reais, como a guerra, a pobreza e os vários tipos de doenças.

3 comentários:

  1. Muito legal a sua resenha, Bia (:

    ResponderExcluir
  2. muito bem escrita, parabés!!!!!!


    bjus;

    ResponderExcluir
  3. Só dá uma preguiça de ler... mas tá ótima mesmo!

    ResponderExcluir