quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Resenha Mateus Borba Resenha A terra dos meninos pelados, um momento de reflexão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
CENTRO DE EDUCAÇÃO
COLÉGIO DE APLICAÇÃO










 Mateus Borba M.Oliveira








Resenha A terra dos meninos Pelados
 Um momento de Reflexão
















                                                   RECIFE
MÊS/2011

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
CENTRO DE EDUCAÇÃO
COLÉGIO DE APLICAÇÃO










Mateus Borba M. Oliveira





Resenha A terra dos meninos Pelados
 Um momento de Reflexão







Atividade apresentada como exigência parcial da II unidade para aprendizagem na disciplina de Língua Portuguesa do 6º ano “X” do Ensino Fundamental II.




ORIENTADOR: PROF.º EDIGILSON FERREIRA DE ALBUQUERQUE




RECIFE
MÊS/2011


A terra dos meninos pelados é um livro escrito por Graciliano Ramos, publicado pela Editora Record em 1995, tem origem Nacional com 79 páginas.
            Graciliano Ramos tinha nascionalidade brasileira, nasceu em Quebrangulo-AL, 27 de outubro de 1892 e morreu em Rio de Janeiro em 20 de março de 1953, foi romancista, cronista, contista, jornalista, político e memorialista brasileiro do século XX, mais conhecido pelo livro Vidas Secas(1938).
Em 1909 colaborou no Jornal de Alagoas, de Maceió. Trabalhou como jornalista, comerciante e diretor da Instrução Pública de Alagoas. Em 1928, é eleito prefeito de Palmeira dos Índios no mesmo estado, renunciando dois anos depois.Em 1933, lança seu primeiro romance, ''Caetés''.
 Em 1934, publica uma de suas obras-primas, ''São Bernardo''. Acusado de subversão comunista em 1936, fica preso por 11 meses no Rio de Janeiro, experiência que narra em ''Memórias do Cárcere''. Quando é solto continua na capital. Em 26 de janeiro de 1953 é internado, vindo a falecer em 20 de março de 1953.
 Obras: Caetés (1933); São Bernardo (1934); Angústia (1936); Vidas Secas (1938); infância (1945);Insônia (1947)  Viagem (1954); Memórias do cárcere (1953); Alexandre e outros heróis (1962); Linhas tortas (1962); Viventes das Alagoas (1962).
É a história de um menino que sofria muito com o preconceito feitos pelos outros meninos, porém descobrindo um mundo diferente, onde todos se respeitam, voltando para casa com uma lição que muda sua vida.
O Texto em 3 pessoa e com uma boa divisão em parágrafos sabendo relacionar o tema visto antes nas suas 79 páginas.
Este livro narra a história de um menino que tinha um olho azul, um verde e era completamente calvo, os meninos normais caçoavam dele o chamando de pelado etc. ele não ficava com raiva porém sempre se entristecia, fechando o olho preto e se era grande a mágoa fechava os dois.
Em suas horas de melancolia ele imaginava um mundo diferente, onde todos eram iguais a ele, de árvores a pessoas, todos se respeitavam e não praticavam a violência, até suas vestimentas eram diferentes e se imaginando lá ele falava sozinho e os meninos achavam que ele estava enlouquecendo porém Raimundo iria participar de um acontecimento que mudaria sua vida.
Raimundo vai para casa e atravessa o jardim, coisas estranhas ocorrem com ele até uma laranjeira explicar-lhe que ele está em Tatipirun e daí ele procuras os meninos pelados, achando eles, vai numa aventura em busca da princesa Caralâmpia e descobrindo novos amigos e que não só ele que tinha diferenças e que se entristecia, tendo uma lição de vida, ajudando outros a superar diferenças e voltando sem medo de ser caçoado, sabendo que cada um é especial pelas suas diferenças.
Este livro conta uma linda história com uma lição de vida como foco, o livro tem uma linguagem informal popular brasileira, pode ser tido como uma história infantil, porém servindo aos adultos, é uma história contagiosa que interage com o leitor fazendo-o refletir sobre o que foi lido.
Com a máscara de um livro para crianças trata de um assunto muito sério e filosófico que são as diferenças e os preconceitos induzindo a criança leitora desde já respeitar as diferenças e pensar “se eu fosse diferente, eu gostaria que me desrespeitassem?” de um jeito que elas não percebem, envolvidos na trama da história.
Como já foi dito, o livro serve para crianças (pelo menos ensino fund. completo) à adultos, pois á vários que sofrem pelas suas diferenças e já insinuado aqui tem a máscara de um livro infantil tratando de um assunto sério e discutido hoje em vários locais, sendo essencial para todas fachas etárias e todas rendas de classe baixa a alta.

                                                                                                     






2 comentários:

  1. Muito legal borba, parabéns!!!!

    bjs!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, dá preguiça até de ler! Gostei muito, Borba. Você entrou em detalhes, hein?

    Jéssica.

    ResponderExcluir