sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Letícia Portela Chiu: Autobiografia


Eu me chamo Letícia Portela Chiu, tenho só 11 anos. Nasci em 28 de janeiro de 2000, no Hospital D'Ávila, aqui em Recife. Sou filha de Ana Rebeca Portela Chiu e Chiu Wen Shian. Tenho um irmãozinho chamado Leonardo Portela Chiu que nasceu no dia 28 de outubro , ele só tem 5 aninhos. Desde pequena eu era muito feliz, tinha muitos amigos e amava minha família. Minha mãe fala muito de quando eu era pequena e estudava em colégio chamado CRM, onde eu fiquei lá até a Alfabetização (1º ano). Sempre fui uma das mais inteligentes da classe, mas só que tinha um problema: A diretora era avó de uma menina da minha classe. Ela não deixava eu ser mais inteligente de que a neta. Vivia nos comparando. Lembro de um dia que ela nos retirou da aula só para fazer um teste oral para ver quem era mais inteligente, que era eu. Só para piorar a situação, a diretora também era minha professora de Ética (Sim, Ética). Eu não gostava mais do colégio, então fiz um teste para o Colégio Exponente. Lá convivi com pessoas maravilhosas, que mesmo no CAp, eu faço atividades complementares com minhas amigas e sou chamada para festas e comemorações.
Atualmente, como já disse, Estudo no Colégio de Aplicação. Para entrar lá, tive que fazer CICA, sair do inglês, da dança, abrir mão dos passeios e estudar todo dia (Bom, quase todos). Gostei muito do resultado, mesmo sem querer entrar no colégio. Antes de saber o resultado, eu tinha viajado no começo do mês de dezembro, para os Estados Unidos (eu amooo viajar) e o resultado saiu bem na hora do almoço. Minha mãe saiu correndo com o carro até o estacionamendo do hotel, só porque ela estava muito anciosa para entrar no quarto e ligar o computador. Quando a minha família viu que passei todos ficaram felizes. Daquele dia em diante fiquei imaginando como séria estudar lá e se os alunos fossem nerds e só sabiam estudar. No primeiro dia de aula conheci várias pessoas legais, que são muitos próximas até agora.
Meus pais falam que quando eu crescer, posso ser tudo que eu quiser. Eu acho mesmo que vou ser Oftalmologista. Desde de pequenininha eu queria ser médica, pois meu pai é um Cardiologista. Quando eu era pequena, gostava de andar de patins e de bicicleta com meu pai, foi ele que me ensinou. Hoje, ele quer me ensinar a andar de skate também, mas infelizmente tenho muito medo de cair. Mas é assim que se aprende, né? Eu acredito nisso.Pelo menos é o que dizem.

15 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Aplicados alunos do 6° ano A,


    quero, mais uma vez, parabenizá-los por este blog e pelas incríveis postagens. Vocês surpreendem a cada novo texto publicado. Excelente projeto das graduandas em Letras Sheyla e Mirella!


    Grande abraço,
    Severino Rodrigues.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Letícia! Sua autobiografia está ótima! Você falou de coisas que foram bastante importantes na sua vida, acho até que a parte em que a diretora da escola que você estudou te fazia disputar com a neta dela daria um bom conto! Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Letícia, ficou ótima a sua autobiografia!
    E essa diretora, hein?!Que mulher doida.
    Mas, ficou muito legal mesmo a sua biografia, parabéns (:

    ResponderExcluir
  6. Ei, antes de entrar no CAp eu pensei que lá só tinha nerd. As minhas amigas diziam : " Você é uma também" , kkk.

    ResponderExcluir
  7. Letícia, parabéns pela autobiografia! Concordo plenamente com o que Mirella disse.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. HUUM... PARABÉNS LELE!
    NASCI NO MESMO HOSPITAL QUE VOCÊ SÓ QUE O NOME CERTO É D'ÁVILA OK?
    AMMM....ENSINAR É COM "S"
    fora isso tá tudo ótimo!

    Bjs, Bela

    ResponderExcluir
  9. Isabela, eu vi depois, mas o problema é que não sei mudar.. o o troço do hospital sou pq eu pprocurei no google e apareceu assim

    ResponderExcluir
  10. Mudeeei, e ainda coloquei uma foto quando eu era pequena

    ResponderExcluir
  11. Letícia, eu sou Sérgio Claudino, seu ex-Professor de Português, lembra? Parabéns pela produção, pois aprender a dominar a língua é buscar constantemente o exercício da leitura e da escrita.
    Um abraço,
    Sérgio Claudino.

    ResponderExcluir