quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Infância de Adriana

          Maria Adriana Farias, nascida no ano de 1973, no interior de Palmares (PE). É uma mulher que pensa coisas boas para as crianças, que gosta de protegê-las, e que é muito simpática quando se trata de responder as perguntas.
          A entrevista foi baseada no tema de Infância proposto pela estagiária de português do CAp/UFPE.
Confira abaixo a entrevista:


Marco: Como foi sua infância?
Adriana: Minha infância foi normal, porém com uma diferença que eu acho importante: eu ajudava minha mãe nas atividades domésticas!

Marco: O que você acha que é a essência de ser criança?
Adriana: Eu acho que a essência é a sinceridade e a inocência, o que acho que toda criança tem, né?!?!


Marco: Há algum brinquedo ou brincadeiras que você tenha boas ou más lembranças?
Adriana: Com certeza muitas boas lembranças nas brincadeiras, escolhi algumas: pula-corda, roubar a bandeira e pega-soltou. Acho que as más recordações ficam com os brinquedos, pois nunca gostei muito deles.


Marco: Você acha que as crianças de hoje em dia gostariam de brincar com essas brincadeiras?
Adriana: Não, porque as crianças de hoje em dia preferem mais os brinquedos eletrônicos.


Marco: Qual você acha que é a maior diferença entre as crianças de atualmente entre as crianças de atualmente com as de antigamente?
Adriana: Na minha época as crianças podiam ficar nas ruas, que era um lugar seguro. Mas, hoje em dia, por causa da violência, eu e a maioria dos pais não deixamos nossos filhos saírem na rua.


Marco: Você acha que a infância das crianças está sendo perdida por causa disso?
Adriana: Muito... porque elas começam a ficar sedentárias e trocar e trocar a rua por videogames, computador e televisão.

Marco: O que você acha do conceito de criança: "Ser na fase da infância, que tem maior capacidade de sonhar e de aceitar novas ideias propostas pelo mundo" ?
Adriana: Muito bom.(risos)E é bom saber que você e alguma crianças, por menor que seja o número, pensam coisa tão bonita, para o conceito de criança.

5 comentários:

  1. Gostei do conceito de criança, e da resposta também *-* ...

    Bjos,

    Jéssica.

    ResponderExcluir
  2. Também gostei da última resposta... ficou massa.
    Ah, e quando ela falou de brincar na rua, lembrei que eu mesma sempre brincava na rua da casa da minha avó...

    ResponderExcluir
  3. Ficou legal.. tbm amei a ultima resposta

    ResponderExcluir
  4. Denys Souza Pereira22 de novembro de 2011 17:57

    Achei o seu conceito de criança muito instigante Marco, quando fala em capacidade de sonhar. Geralmente a maioria dos adultos que conheço desistiram dos seus sonhos, ou não acreditam e si mesmo para alcançar aquilo que um dia quis conquistar quando eram crianças. Tem ainda alguns mais idosos, que ao invés de aproveitar a vida com todo o direito que possuem preferem ficar dentro de casa como se nao tivessem mais vontade de curtir a vida. É por isso que acho que deve curtir ao máximo, e não desistir, isso é fundamental na sua vida...
    Parabéns pelo seu conceito de criança, muito interessante.

    ResponderExcluir